sábado, 19 de setembro de 2009

viagem às terras do rio de janeiro .2

este blog é dedicado aos mendigos e marginais que circulam pelas intermediações do terminal central de campinas. isso melhora em muito a vida deles. mas a questão é: no rio de janeiro o buraco é mais embaixo. a orla de copacabana é montada para reproduzir a ilusão da cidade maravilhosa: é o espaço do turista, o espaço em que a felicidade no ato do consumo deve ser plenamente satisfeita. a satisfação é produzida pela possibilidade de reproduzir na atividade turística algum modelo de felicidade incorporado via propaganda/cinema/novela/etc. os modelos de felicidade são formulados pela indústria, que associa, na representação veiculada pela propaganda/cinema/novela/etc, seu produto a certas condições ideais. então, beber uma cerveja na praia é mais que bom, é ideal, quando ao redor há a paisagem perfeita de prédios e espaço público bem cuidados, quiosques modernos, higiênicos - com opção de pagamento em cartão de crádito. tudo isso emoldurado pelo corcovado, pelo cristo, pelo pão de açúcar, gostosas de bikini. um fim de semana no rio de janeiro é a oportunidade de realizar algo já repetidamente visto antes pela t.v.
nada pode estragar a ilusão da cidade maravilhosa. portanto, na orla de copacabana, só muito raramente surge algum garoto-negro-menor-de-idade, vestido com roupas velhas e sujas pedindo algum trocado. a realidade personificada nos marginais frustra, pelo menos por alguns minutos, a produção da felicidade que se quer vender ao turista.
a cidade maravilhosa restringe-se a estrita faixa do calçadão: andando duas quadras no sentido oposto ao mar a quantidade de mendigos e garotos-negros-menores-de-idade pedindo trocado, aumenta gravemente.
as intervenções em vermelho são minhas.
ps: vermelho ideológico.

Um comentário:

  1. cara tem um post semelhante em meu blog, mas o que ocorre aqui em porto alegre...
    parabéns
    abraço

    ResponderExcluir