domingo, 1 de novembro de 2009

colina silenciosa

filme ruim, sem surpresas, sem nada de mais. adaptação de vídeo game: caminho natural mais do que previsto dentro da indústria cultural. a capa é muito boa, admito.
o que interessa é o final, quanto a um aspecto particular - não em relação ao filme como um todo: o filme como um todo dispensa qualquer sentido.
na cena final os habitantes de silent hill estão para sacrificar uma criança e mais alguém na fogueira. a representação remete diretamente à inquisição. esse tipo de apropriação de imagens recorrentes com sentido deslocado é responsável por uma infinidade de equívocos.
no filme, a cena da fogueira acontece ordenada por uma líder, que é como uma sacerdotisa, ou algo assim. ela comanda a massa de ignorantes que pede a morte e se enraivece de acordo com suas palavras. 1- a sacerdotisa tem um olhar sádico, de desejo de ver a menina queimada na fogueira; 2- a massa não pensa, segue o líder.
a pessoa que vê inocentemente o filme, ou seja, todas as pessoas - esse filme não foi feito para ver criticamente - indiretamente confirma preconceitos sobre o tribunal do santo oficio, o que é gravíssimo. o catolicismo não é movido pelo sadismo. a inquisição funcionou de acordo com fundamentos racionais de seu tempo. 1-sou anti-católico; 2- tenho uma desconfiança: existe uma longa tradição do cinema americano-protestante que contribui para criar um estigma de ocultismo-sádico-irracional-pervertido sobre as práticas do catolicismo. se fosse só isso seria mais fácil vencê-lo.
além disso, sobre a questão das massas, confirma o preconceito sobre o líder manipulador e a população indistinta que não escolhe por si só.
ou seja, o filme não tem nada a ver com estes assuntos e passa longe de explicitar essas coisas: justamente por isso é que forma concepção. aparecem como detalhe, como acessório, como ponto que não é preciso justificar: como algo que é natural e do conhecimento de todos.
opiniões, valores, concepções, formam-se de forma fragmentada, a partir de associações mais ou menos arbitrárias entre elementos extraídos de fontes aleatórias, regidas por forças externas de constrangimento e necessidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário