sábado, 31 de julho de 2010

isolamento .3 taxi driver

"Até mesmo a multidão que se movimenta pelas ruas têm qualquer coisas de repugnante, que revolta a natureza humana. Esses milhares de indivíduos, de todos os lugares e de todas as classes, que se apressam e se empurram, não serão todos eles seres humanos com as mesmas qualidades e capacidades e com o mesmo desejo de serem felizes? E não deverão todos eles, enfim, procurar a felicidade pelos mesmos caminhos e com os mesmos meios? Entretanto, essas pessoas se cruzam como se nada tivessem em comum, como se nada tivessem a realizar uma com a outra e entre elas só existe o tácito acordo pelo qual cada uma só utiliza uma parte do passeio para que as duas correntes da multidão que caminham em direções opostas não impeçam seu movimento mútuo - e ninguém pensa em conceder ao outro sequer um olhar" - friedrich engels, a situação da classe trabalhadora na inglaterra

o homem urbano solitário tem a percepção de seu isolamento constantemente acentuada. na grande cidade o isolamento é acompanhado pela presença de uma infinidade de outras pessoas, agrupadas em um mesmo espaço, e cada qual, por sua vez, também individualmente isolada.
a insônia de de niro e seu deslocamento noturno diário dentro de um taxi levam ao limite a angústia urbana, a repugnância pela decadência e pela sujeira da cidade. o homem urbano solitário é um tipo perigoso, para o qual as distrações deixaram de distrair; rompe a corrente da multidão. de niro identifica rostos tristes na cidade e coloca-se a missão de fazer algo importante a respeito.

3 comentários:

  1. Uma pequena nota sobre o FIM DO FILME, por isso, meu comentário CONTÉM SPOILERS!

    Eu acho que faz todo sentido pensar que o final do filme é o personagem delirando. um último delírio antes de morrer... Porque eu acho muito irreal tudo o que acontece, os jornais dizendo que ele é um herói, uma carta dos pais da Iris agradecendo a ele. E faz todo sentido pensar isso.. Porque naquele fim, ele realizou tudo que ele queria: virou um herói, que salvou a Iris dos bandidos maus e mandou ela de volta para a familia burguesa cristã que ela tava fugindo. Deixou a mulher dos sonhos dele com tesão por ele, por ele ter sido um herói. E ali, ele que teve a possibilidade de fazer o que quisesse, como quisesse para se sentir o gostoso.
    Mas, ele continua num taxi. Nos mais altos delirios dele, no delirio de morte, ele continua um taxista. Isso, talvez, mostra uma falta de perspectiva de futuro, ao mesmo tempo que, a vida profissional não é relevante para as ilusões dele, para o pensar do futuro do personagem.

    ResponderExcluir
  2. a dificuldade de conseguir um 44 magnum sugere o início com, pelo menos, canivetes.

    ResponderExcluir