sexta-feira, 29 de outubro de 2010

cliente mais

a impessoalidade das relações pessoais chega ao seu limite no caixa do supermercado. a atendente cansada e mal paga repete pela milésima vez na mesma noite: "boa noite. cliente mais? cpf na nota?"
a exploração integral das capacidades de seus funcionários pelo grupo pão de açúcar tem a aparência de atendimento diferenciado; o caráter mecânico do trabalho repetido de usar o leitor de código de barras é estendido ao contato da atendente com o cliente mais.
a atendente veste o uniforme pão de açúcar, com os cabelos presos de acordo com o padrão recomendado e a fala presa de acordo com o padrão exigido. a distância que imediatamente há entre o cliente mais e a atendente contratada pelo pão de açúcar, torna-se, graças ao padrão de atendimento, distância entre gente e pedaço de máquina.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

polícia .2

a diversão da classe média depende da atuação da polícia para a repressão cotidiana dos marginais. a polícia elimina o bandido que lesa a propriedade do funcionário bem sucedido de empresa multinacional; a polícia precisa matar o bandido antes que ele leve embora os bens comprados pelo filho da classe média com a mesada que permite que ele se dedique cuidadosamente aos estudos. esses bandidos são violentos como também são violentos os pedintes e mendigos que a policia retira da vista da classe média; os excluídos comentem a violência de estragar o fim de semana da classe média, fumando crack debaixo dos viadutos de toda a cidade.
quando a polícia, sem nenhuma razão, abusa da força contra a classe média, a classe média percebe que existe algo de muito errado na sociedade; percebe que seus direitos não são respeitados como deveriam, e que é preciso fazer algo a respeito.

polícia


"Dizem que ela existe
Prá ajudar!
Dizem que ela existe
Prá proteger!
Eu sei que ela pode
Te parar!
Eu sei que ela pode
Te prender!...

Polícia!
Para quem precisa
Polícia!
Para quem precisa
De polícia...

Dizem prá você
Obedecer!
Dizem prá você
Responder!
Dizem prá você
Cooperar!
Dizem prá você
Respeitar!...

Polícia!
Para quem precisa
Polícia!
Para quem precisa
De polícia" - polícia

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

robin hood

esses filmes históricos são muito educativos e despretenciosos. então, batalhas sangrentas do século xii são entretenimento que nada têm a ver com o sujeito diante de seu dvd player no século xxi. então, robin hood, pretensamente mais histórico que mítico, abre a boca para dizer palavras de justiça contra a opressão que sofrem seus companheiros. é o discurso liberal 500 anos antes de seu surgimento histórico. mas não se trata de anacronismo ignorante; na verdade está colocada uma concepção política ideológica, segundo a qual o direito de propriedade é um valor universal. não é justo pagar ao rei taxas tão abusivas sobre aquilo que fora dignamente produzido por trabalho honesto. de fato. entretanto, o rei aparece apenas como mal; justifica expressamente seu direito divino de governar, como uma mentira que precisasse ser lembrada a todo momento.
então, o processo histórico foi reduzido à questão moral, e o discurso liberal apresentado e justificado como verdade evidente que devia apenas ser revelada aos homens comuns por robin hood.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010