segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

amores brutos

dois meio-irmãos são sócios e proprietários de uma grande empresa. a ganância leva um deles a encomendar o assassinato do outro.
na sociedade capitalista a prerrogativa principal do homem endinheirado é a possibilidade de pagar por todas as coisas. o homem endinheirado não faz nada diretamente; o poder de compra é o meio pelo qual é possível transferir responsabilidades a alguém cujo serviço está a venda.
mas o contrato que dá ao dono do dinheiro o direito de cobrar do assassino de aluguel que este cumpra com suas resposabilidades, é quebrado quando o assassino de aluguel coloca, primeiro, frente a frente, os meio-irmãos sócios e proprietários de grande empresa e, depois, o revolver nas mãos do meio-irmão que o contratou.
o empresário bem sucedido/bem vestido - de terno - é capaz de contratar um assassino - um homem de roupas em farrapos, que vive com cachorros e lixo -, mas é incapaz de puxar o gatilho do revolver.
a autoridade do dinheiro determina que o trabalho sujo seja feito, sob encomenda, pelo homem sujo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário