sexta-feira, 22 de julho de 2011

"é a família que salva o meu rabo quando eu tomo no cu
smac"
o filho bem educado de uma família razoavelmente estável cria aversão teórica/simbólica ao capitalismo. esta convicção o leva a modos alternativos de viver e à recusa de uma carreira reconhecida pelo mercado. apesar de tudo, este filho bem educado, diante de eventuais fracassos sempre poderá recuar estrategicamente para a família, onde será acolhido.
o filho de uma mãe solteira, criado na favela, se quiser ser alternativo ao invés de ser obediente e humilde, será acolhido na cadeia - ou no hospício, como lima barreto.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

"Tinha trinta anos, um filho fatalmente analfabeto, uma sogra louca, eu mesmo com uma fama de bêbado, tolerado na repartição que me aborrecia, pobre, eu vi a vida fechada. Moço, eu não podia apelar para minha mocidade; ilustrado, não podia fazer valer minha ilustração; educado, era tomado por um vagabundo por todo mundo e sofria as maiores humilhações. A vida não me tinha mais sabor e parecia que me abandonava a esperança." - lima barreto, o cemitério dos vivos

terça-feira, 19 de julho de 2011

robert doisneau, 1948

sexta-feira, 15 de julho de 2011

a família, por excelência, é o lugar da perpetuação da tradição. é de pai para filho que são transmitidos os valores mais antigos e mais consolidados. é na família, portanto, que se faz a resistência às propostas mais arriscadas; é na família que se preserva as ideologias e certezas que mantém firmes as estruturas da sociedade.
na mesa da sala, o almoço preparado com afeto pela mãe e a palavra preocupada e sábia do pai transformam em ingratidão e semi-loucura o descontentamento do filho em relação ao destino que lhe cabe desde o berço.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

"Desde logo pode-se compreender melhor a manutenção da ansiedade suscitada pelo excremento. Nunca será demais repetí-lo: a excreção obceca então as classes dominantes. Produto irrefutável da fisiologia que o burguês se esforça por negar, a merda, por um retorno implacável, assombra o imaginário. Ela contradiz os esforços de descorporificação; ela permite reatar com a vida orgânica, cujo passado imediato ela se encarrega de contar." - alain corbin, saberes e odores

terça-feira, 5 de julho de 2011

verificar diariamente os e-mails é a dependência mais miserável da vida moderna. essa dependência, entretanto, proporciona às empresas interessadas ocasião para vender uma bebida sem graça associada ao modelo dominante de beleza feminina.