quinta-feira, 29 de março de 2012

valores

esses filmes anti-drogas produzem seu valor educativo a partir da associação de elementos diversos pela força do uso da imagem.
a causa para o início do vício é a família não tradicionalmente estruturada: a mãe solteira que tráz namorados para casa. com isso a filha de treze anos é levada a más companhias, e daí diretamente à maconha, que elimina toda a possibilidade de ação racional.
em seguida, o mal da maconha é ilustrado pela perversão sexual, ou seja, lesbianismo e sexo com negros e hispânicos.
no meio do caminho da propaganda anti-drogas é produzida, portanto, a propaganda anti-lesbianismo e anti-"sexo interracial".

Nenhum comentário:

Postar um comentário