quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

consciência e bom gosto


um dia o filho de uma boa família conseguirá por seus méritos individuais, suas qualidades próprias, um bom nível de conforto para si. imediatamente a partir desse dia, ele se sentirá ofendido em seus princípios pela palavra capitalismo, saída da boca de outro filho de família boa.
ele irá defender-se, indicando, com alívio de consciência, que esse outro bom filho de família criticamente pretencioso toma coca-cola e, portanto, não tem decência moral para colocar palavras contra o capitalismo.
"capitalismo", se ninguém está fora dele ele é a natureza e, portanto, não deve ser enunciado como coisa a parte, pensa o bom gosto encarnado profundamente no corpo do filho bom, recentemente bem sucedido. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário