sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

melhor idade


aquele velhinho senta-se todas as noites na mesma mesa do bar. na verdade ele fundou o bar na década de 1940. quando os filhos assumiram o negócio ele começou a escrever livros de poesia que todas as noites ele leva àquela mesma mesa de seu antigo bar para presentear os clientes que lhe fazem o favor de ouvir suas memórias.
os casais de gente bem educada são formados por pessoas que nunca leram uma poesia na vida. são pessoas capazes de ouvir um velhinho com a dedicação de quem ouve uma criança retardada. o casal de gente bem educada teve uma experiência diferente na monotonia de sua saída de fim de semana; conheceram histórias sobre tempos melhores, voltaram para casa com livros de poesia e lições de vida. "nessa idade e ainda lúcido, animado..."
os velhos não são seres bonzinhos por natureza. afastados do sistema produtivo, assexuados, seus cabelos brancos e rugas tornam-se marcas de santidade. agora existe o google: a experiência do velho perdeu sua autoridade como transmissão de conhecimento, para ter exclusivamente o papel de conversa fiada. absolutamente carentes, eles assumem o papel de velhos bonzinhos - qualquer atenção é bem vinda: os cuidados com sua saúde frágil são terceirizadas pelos filhos que tem mais o que fazer.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

ficções


as pessoas mais ligadas no que acontece no mundo já têm um time do coração no campeonato italiano, no campeonato espanhol, na nba e na liga de futebol americano. mas a artificialidade das novas paixões produzidas pela relação intensiva com a tv a cabo não têm nada de mais: uma criança que mora numa cidade do interior de são paulo torce para o corinthians pela força com que um time da capital consegue difundir-se pela mídia. essa difusão pela mídia substitui a possibilidade de identificação com um time pequeno e falido com o qual essa criança poderia criar laços afetivos nas relações minúsculas de convivência da vida real de sua cidadezinha.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

gosto, distinção e disposição política

1- refinamento do gosto: uma jarra de chopp weiss jogada no ralo. o gosto estava estranho. o dono do bar explica que o gosto é esse mesmo, o gosto particular desse chopp especial. o jovem de roupas caras bem assentadas no corpo modelado pelo consumo de uma academia bem equipada tem certeza de que o gosto não é aquele não; argumenta com a desenvoltura herdada de uma família bem sucedida e consolidada no consumo de uma educação cara. sabe o que é um chopp de qualidade: certamente já esteve em bares muito mais sofisticados de são paulo, talvez de berlin.

2- protesto do mtd (movimento dos trabalhadores desempregados), rua fechada: o problema principal do mundo hoje em dia é as pessoas não conseguirem chegar pontualmente no trabalho. na entrevista do jornal na tv, um homem jovem que é como o tiago leifert, o diogo mainardi, o acm neto e o justin bieber. ele diz: “eles pedem respeito por um lado, mas por outro desrespeitam quem está no seu direito de ir e vir.” diz isso em bom português, bem articulado, o olhar convicto de quem tem certeza sobre o certo e o errado, o bem e o mal. são tratados em termos de “respeito” o protesto de quem teve derrubadas suas casas de madeira sem nenhum conforto e o inconveniente de um atraso irreparável no qual os carros vão se acumulando e ninguém sai do lugar.

3- carro respeitável