domingo, 17 de fevereiro de 2013

ficções


as pessoas mais ligadas no que acontece no mundo já têm um time do coração no campeonato italiano, no campeonato espanhol, na nba e na liga de futebol americano. mas a artificialidade das novas paixões produzidas pela relação intensiva com a tv a cabo não têm nada de mais: uma criança que mora numa cidade do interior de são paulo torce para o corinthians pela força com que um time da capital consegue difundir-se pela mídia. essa difusão pela mídia substitui a possibilidade de identificação com um time pequeno e falido com o qual essa criança poderia criar laços afetivos nas relações minúsculas de convivência da vida real de sua cidadezinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário